• 1.png
  • 3.png
  • 4.png
  • 5.png
  • 6.png
  • 7.png
  • 8.png
  • pe2.png



Paróquias Diocese São Luis

Paróquia São Luiz de Cáceres


CNPJ: 03.192.499/0003-36

Data da Fundação: 1779-09-16

Endereço: Praça Barão do Rio Branco S/N - Caixa Postal 61 Cáceres/MT - 78.200-000

Telefone: (65) 3223-4443 Res.:3224-1187

Email: catedral@diocesedecaceres.com.br




    A Paróquia São Luiz de Cáceres foi fundada aos 16/09/1779. No início era apenas uma pequena vila conhecida como vila de São Luis do Paraguai. Localizada às margens do Rio Paraguai, esta pequena vila foi se transformando em uma grande cidade. Por muitos anos seus padres foram os responsáveis pela evangelização de toda a região cacerense. Com a chegada de milhares de migrantes foi-se criando novas paróquias na região; hoje a própria cidade está estruturada com quatro paróquias.
    A sede da Paróquia São Luiz está localizada na Praça Barão do Rio Branco s/n, centro – Cáceres. Ajudam na evangelização algumas congregações religiosas masculinas e femininas. Dois colégios religiosos se destacam no atendimento educacional aos jovens: o CIC (Colégio Imaculada Conceição) e o ISM (Instituto Santa Maria).
    A Paróquia São Luiz atualmente é composta por 11 comunidades, sendo elas: Catedral, São Francisco de Assis, Imaculada Conceição, Sagrada Família, São Gonçalo, São José Operário, Santa Maria, Bom Jesus, Nossa Senhora de Fátima, Santa Luzia, e Maria de Nazaré. Desde sua fundação em 1779 até os dias atuais passaram pela paróquia os seguintes párocos: Frei João Luiz Bourdoux , Pe. Francisco Bernardi, Pe. Antenor Petini, Pe. Edson Luiz Dias Cardoso, Pe. Jair Fante, Pe. José Maria Basílio, Pe. Maurício Savassa, Pe. Adão Francisco, e Pe. Antônio Rogério Gonçalves. Todas as comunidades foram criadas com grandes dificuldades estruturais, porém com muito empenho do povo nos trabalhos de pastoral. Várias delas começaram com encontros, reuniões e catequese debaixo de pé de mangueira ou barracão de palha.
    A história da Paróquia São Luiz é marcada por trabalhos relevantes dos párocos que por ela passaram, cada um com seu jeito próprio de pastorear o rebanho. Alguns, com trabalhos que marcaram a sua vida e história. Pe. Antenor, assistindo a um leque de comunidades, Pe. Jair Fante com a implementação da pastoral litúrgica nos anos 90 e que até hoje é alma da vida celebrativa. Pe. José Maria foi incansável no acompanhamento das diversas áreas de pastoral. Pe. Adão Francisco proporcionou a todas as comunidades espaço físico adequado para celebrações e catequese. Atualmente, o Pe. Antônio Rogério tem a responsabilidade de conduzir os trabalhos da paróquia. É como já dizia São Paulo: uns lançam as sementes, outros regam, para que outros possam colher os frutos.
 

A Catedral de São Luis
    O amplo monumento religioso que se ergue na Praça Barão do Rio Branco, em Cáceres, é uma obra dos padres franciscanos da Ordem Terceira, com ajuda dos amigos da Congregação, da Europa e do povo cacerense.
    A sua arquitetura, resultante das transformações pelas quais foi obrigada a passar, é um misto de tendências artísticas. No seu exterior predomina o estilo gótico, com fachada majestosa e as duas torres ainda truncadas. Em seu interior, descortina-se um imenso e amplo santuário que leva, necessariamente, à oração. O coro é amplo com o altar em uma só peça de madeira. Duas grandes estátuas de madeira esculpida e pintada: São Luis, rei de França, e São Francisco, ambos padroeiros da Diocese, formam um conjunto sóbrio e digno do culto a Deus.
    A inauguração deu-se no dia 25 de agosto de 1965, Festa de São Luiz, após quase 50 anos de esforços, paciência e coragem. Durante a construção dos alicerces da igreja, aconteceu a morte súbita do engenheiro Lamounier que, além de idealizador da obra, assumiu o compromisso de uma parte financeira dela. Em 1949, em decorrência de insuficiência nas bases, causada pelas modificações no projeto original, a construção ruiu após a colocação da cobertura. Por 47 anos a igreja ficou em ruínas.
Em 1955, D. Maximo Biennès, assumindo a administração da Diocese de Cáceres, prometeu ao povo cacerense a conclusão da obra da Catedral, cujo projeto foi simplificado pelo arquiteto paulista Benedito Calixto Neto. Isto tornou-se realidade dez anos depois. A Catedral São Luiz é um monumento magnífico e funcional que pode ser comparado às belas Catedrais de França, encontrando-se até hoje em perfeito estado de conservação.
    Assim configurada, pela história e pelo caráter particular, a Catedral de São Luis representa um ato de comunhão e de solidariedade entre Igreja e sociedade civil, traduzindo o esforço conjunto de um povo, liderado, em sua última etapa, pelo Bispo D. Máximo Biennès que marcou, com obras profícuas e duradouras, sua presença na Diocese de Cáceres. É ali que encontra-se também sepultado.
Um monumento, enfim, que fez parte da vida da cidade e continuará a figurar no elenco das suas obras memoráveis.